Coluna da Anna

by - terça-feira, dezembro 22, 2009

Crônicas: Natal

Existem muitos tipos de datas.
Existem datas que sempre estão na nossa memória, como o nosso anivérsário; Outras, são datas importantes mas que podemos nos esquecer, como o anivérsário dos outros.
Mas as datas que eu quero falar são aquelas que nos marcaram porque ouve algo especial nelas. É claro, que pode ser uma coisa boa ou uma coisa ruim.
Eu por exemplo, tenho na memória até hoje o dia 4 de março (de 2002), uma marca ruim, confesso. Mas se você me pedir uma marca boa, te direi o dia 26 de setembro desse ano.
Em ambas, aconteceram coisas que fizeram eu me lembrar deles até hoje e provavelmente pra sempre.
Mas, aonde eu quero chegar é: o natal é a primeira data: aquela que nunca esquecemos, mas podemos fazer com que o Natal se torne uma data que se fixe na memória por coisas boas, é claro.
Por exemplo: ao invez de ficar feliz ou triste por presentes, tente aproveitar uma epoca do ano que a familia se une. Converse, brinque, aproveite. Os presentes sempre vão estar ali, mas as pessoas não. Eu tenho experiencia nesse quesito.
Então tentem tornar o Natal mais especial, porque só acontece uma vez ao ano e, para os que acreditam, é o nascimento de Jesus. Para os que não acreditam (mas mesmo assim se unem) é uma data especial que as pessoas se reunem.
Só que uma coisa que existe no natal, mas deveria existir sempre é a união e a fraternidade. Quero dizer, é raro você ver pessoas brigando no dia de Natal, parece que a um manto mágico que envolve as pessoas e as leva ver as coisas com sentimentos mais felizes.
Claro que Natal não é sinonimo de felicidade, mas porque não tentar que seje? E depois levar para o nosso dia-á-dia?

Beijos, Anna.

You May Also Like

0 Opiniões sobre