#Whynot?

by - quarta-feira, abril 25, 2012


Todos os anos, os desfiles das novas coleções das maiores marcas mundiais ditam a moda que seria desejada por muitos nos meses seguintes. E paralelo a isso, blogueiras e mulheres comuns se adaptam às novas tendências que surgem em avalanches nas maiores lojas de todo o mundo.
Tendência vai, tendência vem, uma figura importante fica escondida entre as araras: A personalidade.
É fácil usar couro, lurex, gola peter pan, botas de cano super alto porque é tendência. 
Difícil é esbarrar na rua com alguém usando calça boca de sino com blusa de crochê, tênis de cano alto com mini saia e por aí vai. Difícil é esbarrar na rua com pessoas que tem segurança para serem o que são e usarem o que gostam! 
Quando tomamos a decisão de usar certa roupa, aceitamos de responsabilidade de lidar com as críticas, que logicamente virão. Mas sabe que acho muito mais legal encontrar alguém c/ mini saia e tênis de cano alto do que alguém com calça encerada vermelha e blusa social? 

É fácil ser alimentada pelas tendências, mocinha. E cair na lábia delas. Sei que muita gente pode ter achado as combinações de cima bonitas, mas NUNCA usaria. E outras acharam horrível, detestável. Enfim. 
Lanço a pergunta: WHY NOT? Por que não sermos aquilo que realmente somos ou aquilo que queremos ser? 

Por que é mais fácil usar o que tá na vitrine? O que circula por ai como in? Por que é mais fácil sermos escravos de uma massa da qual NÃO deveríamos ser? Moda é liberdade, não é ditadura, é muito menos se baseia em tendências.... Que me lembram muito leis impostas contra a liberdade de expressão. 


You May Also Like

7 Opiniões sobre

  1. Há um minuto atrás por acaso acessei um blog que há muito não acessava e tive uma grande surpresa ao descobri que este havia sido encerrado pela blogueira. Novamente, sem nenhuma intenção, cliquei em outro blog, e era o seu blog. Devo dizer que esse meu comentário não se trata sobre esse post ou sobre qualquer outro post que você fez e sim sobre todos, mesmo que eu não tenha acompanhado todos eles, sei que todas as postagens que não só você, mas como todas as blogueiras fazem, mesmo que com tom de diversão, existe sempre uma preocupação sobre a percepção que o leitor irá ter sobre determinado assunto, mesmo que este seja sobre um look ou uma crítica, cada palavra dita é escrita com cuidado e boas intenções para com aqueles que lêem pois, mesmo que saibamos a quantidade de blogs que existem, acreditamos que cativaremos aos poucos as pessoas. Não vim aqui para dizer que acompanho o seu blog, ou escrever qualquer outro tipo de elogio trivial pois, como disse antes, esta é a primeira vez que tenho acesso a ele. Na verdade tomei a decisão de vim comentar algo sobre o seu blog, quando vi que a maioria das postagens estavam sem nenhum comentário, e fiquei extremamente chateada. Não por pena, ou qualquer outro tipo de sentimento do tipo, e sim por que eu já tive algumas experiências com blogs e sempre dizia que esperava receber comentários, nem que estes fossem para me criticar, pois era necessário que eu aprendesse com os meus erros para que eu pudesse começar a acertar. Imagino que também pense isso. Logo, como o intuito desse meu dizer, espero que você apenas continue escrevendo enquanto exista prazer quando o faz pois, não há nada mais chato a fazer do que realizar funções que não gostamos só por que esperamos um reconhecimento, seja ele qual for. Sinto que você escreve com amor, escolhe bem as fotos, e digo, aquilo que todas nós da blogsfera, queremos ouvir, que escreve muito bem. Achei, de estrema personalidade, você dizer que não usaria a combinação proposta, mesmo sabendo que muitas daquelas que lessem o post, antes de ver sua opnião, diriam que é uma bela combinação. Concordo com você, eu nunca a usaria. Pois assim como você disse a moda é liberdade. E todos nós comos livres.

    P.S.: Sugiro que o plano de fundo no blog seja mudado, para que o espirito do blog seja inserido neste.

    Att,

    Dsaquela que ficou feliz ao ler que você não era revoltada por, em 3 anos, não conseguir o número de seguidores que muita garotas conseguem em 3 meses. E que se sentiu obrigada a dizer o clichê, continue assim, pois o que há de ser seu, ninguém vai lhe tirar.

    P.S.2: Também quero ser jornalista, hahahaha. Deve ter persebido ao longo do texto. Ou não.

    ResponderExcluir
  2. *somos livres*
    *percebido*

    ResponderExcluir
  3. Parece que um anjo com extrema sensibilidade pousou no meu blog, por acaso. Que coisa mais linda! Não leio palavras tão bonitas e incentivadoras há tanto tempo, que não sei. Achei lindo a sua percepção do fato de eu escrever aqui com amor. Não fiz o blog com intenção de ter seguidores ou comentários, embora logicamente isso me deixaria muito feliz! Fiz o blog mais por mim do que para os outros, confesso. Porque aqui, eu me liberto. Aqui eu grito. E só escuta quem quer. Aqui, eu penso alto, sonho alto, e compartilho com pessoas (poucas, de fato) que também são feitas de pensamentos e sonhos. E aqui, quero ouvir o que todos os outros pensamentos e sonhos têm a dizer.

    Quero te agradecer, anônimo, por ter trazido um pouco de luz e felicidade pros meus dias. Com palavras sinceras e certas. Que cativaram meu coração.
    Obrigada por contribuir com a minha felicidade diária.
    E por alimentar o meu desejo de que, um dia, mais garotas virão aqui e sairão felizes do site. Obrigada pelo incentivo, do fundo do meu coração!

    {E por que não se identifica? Ficaria feliz em saber o anjo por traz de tantas palavras lindas. Obrigada obrigada obrigada}

    ResponderExcluir
  4. Ufa. Eu fui ouvida. Devo confessar que pensei que não obteria uma resposta, principalmente de uma maneira tão singelamente verdadeira. De fato não sei como vim pousar, assim como falado por você, aqui em seu blog. Alguns dirão que é coincidência. Eu prefiro dizer que apenas tinha que acontecer. Simples assim. Aconteceu para que eu pudesse me expressar. E aconteceu para que você pudesse se sentir feliz e compreendida. E devo te agradecer por te se sentido. Por que isso significa que eu me expressei, confesso que com sentimentos pessoais - como falei em meu outro dizer-,e que no momento certo você soube ouvir e tomar minhas palavras como incentivo próprio. Por isso lhe digo novamente: apenas tinha que acontecer. Após tê-lo escrito, pensei ''Ah, talvez ela nem leia, e se ler vai me achar uma louca por vim aqui falar todas essas coisas'', ainda bem que estava equivocada, e que sua sensibilidade veio a tona, sendo traduzida por meio de belas palavras.

    P.S.:Posso me identificar sim. Mas, antes disso espero receber outra resposta. A proposito me chamo Fernanda.

    Atenciosamente,

    F.

    ResponderExcluir
  5. Fer, fico muito feliz por você ter se identificado. Claro que eu responderia seu comentário, como poderia deixar passar uma coisa linda dessas! Você tem twitter? P gente se comunicar mais! E obrigada obrigada obrigada mais uma vez!

    E ah, aqui vai meu incentivo à você: Você fala muito bem e com certeza vai se dar bem na carreira jornalística. Boa sorte!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Olha, twitter eu não tenho. Mas, não sei, a gente pode se comunicar através de outro meio. Pode ser? Posso te mandar meu email, e a gente vai se falando.

    Email= fernanda_sl19@hotmail.com.

    Agradeço pelo incentivo. Não é rasgação de seda não, mas você fala muito bem, de verdade. Para nós que queremos ser jornalistas, ou gostamos de escrever, é um grande elogio né?

    Beijos,

    F.

    ResponderExcluir
  7. Poxa Fer, uso muito pouco o twitter, o que seria injusto porque deixaria de responder seus emails! Vê se cria um twi, poxa! Um beijo!

    ResponderExcluir