Sobre cócegas e chás

by - sábado, abril 27, 2013



Cócegas na espinha. Começou assim. Acredito que, na verdade, tudo comece com cócegas na espinha. Aquela sensação boa de novidade. E como novidade, não tem hora pra chegar, nem momento, nem lugar. É imprevisível. 
Acredito que tudo que comece com cócegas na espinha tenha tudo para ser interessante, mas momentâneo. É como um sopro rápido, um chá sobre a mesa prestes a esfriar. E esfria.
Mas nem tudo na vida tem que ser como os chás quentes. Ou como sopros rápidos. As vezes tudo o que precisamos na vida é de cócegas na espinha diferentes. Cócegas longas. Nem que, para isso, tenhamos de mudar de espinha.

O amor é como uma dessas cócegas arrebatadoras e longas. Imprevisíveis. E que faz cócegas até doer. E às vezes, dói. Mas durante os 5 minutos em que é apenas cócegas, te faz rir como se nada mais importasse. E, às vezes, 5 minutos não passam tão rápido. E enquanto você ri, você não se preocupa com a dor que pode vir depois - você simplesmente ri. E ri tanto que é feliz. E isso é tudo o que importa.

-

Escrevi essa crônica porque hoje faz um ano que tô rindo muito, com uma cócega interminável na espinha. Ou borboletas na barriga. Chame como quiser. Só sei que é amor, e ó, me faz um bem danado.


Bom final de semana, meninas! 

You May Also Like

3 Opiniões sobre

  1. Lindo demais, esclareceu bastante dúvidas pra mim, nem tudo precisa esfriar mesmo, obom é o momento, na hora!
    super beijo Ju *-*

    maniadebruna.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Lindo o texto, fiquei até arrepiada porque é exatamente assim, e olha que já faz 3 anos que sinto essas cócegas *-*

    ResponderExcluir