Paris: Fundação Louis Vuitton

by - segunda-feira, agosto 17, 2015





Um dos lugares mais respeitáveis da moda mundial, Paris é berço de inúmeros estilistas célebres, que fizeram seu nome nas ruas da cidade e que tornaram-se referência internacional de estilo e bom gosto. Entre eles, Louis Vuitton divide com Gabrielle Chanel o posto de couturier mais famoso, reconhecido em todo o mundo principalmente pelas suas bolsas e estampa padrão.

Consequentemente, é na cidade luz (sempre ela), que a gigante francesa inaugurou, em 2014, a sua Fundação, inteiramente dedicada à arte e à cultura. Com arquitetura assinada por Frank Gehry, a casa é um marco simbólico e imponente em meio ao Bois de Boulogne, na fronteira da grande Paris. Localizada dentro do Jardin d'Acclimatation, a fundação é também um interessante convite para conhecer o parque, lindíssimo - e outro agradável passeio para as tardes de verão.




Dedicada principalmente à arte moderna, a casa acolhe exposições temporárias de artistas de todo o mundo, e destaca-se pelo seu potencial renovador e dinâmico - é possível conferir pinturas e vídeo-artes, intervenções urbanas e esculturas - que bem distribuem-se pelo espaço interno - e externo da Fundação.

Ainda assim, o passeio é curto - 1 ou 2 horas no máximo são suficientes para conferir tudo, com calma e paciência. Para chegar até lá, a navette da Fundação busca os turistas na praça Charles de Gaulle por um euro, mas o metrô também é uma opção - basta saltar na estação Les Sablons, linha 1, e seguir as indicações das placas. Fácil fácil.



Para o dia, e o calor persistente do verão europeu, escolhi um vestido fresco da Forever XXI, nude e com detalhes em flores. Uma delicadeza, dessas peças que já dizem tudo por si mesma.

Para completar, minha inseparável big bag da Primark (onde carregava cadernos, câmeras, outras bolsas..), óculos de uma feirinha de Londres e gladiadoras da Sonho dos Pés, companheira fiel das minhas andanças por Paris. Tudo fresquinho, simples e confortável.


No final das contas, curti muito a produção e ainda mais o passeio. Imperdível, inclusive para quem não curte muito moda - o espaço é dedicado à arte moderna, e não à tradicional marca francesa. Além disso, combina super com uma volta pelo parque, um dos meus favoritos! Visitem e me contem!

A entrada custa 14 euros, sendo que são 10 euros para menores de 26 anos e inclui também a entrada do Jardim. Além disso, funciona até tarde nas sextas-feiras (23 horas) e não abre às terças (como muitos outros museus da região - fiquem ligados!).

Um beijo, Jú.

You May Also Like

0 Opiniões sobre