Uma manhã em Montmartre

by - quarta-feira, setembro 09, 2015




Se eu tivesse de escolher um dos meus bairros favoritos de Paris, daqueles perfeitos para uma manhã ensolarada de domingo ou um sábado nublado à tarde, com certeza escolheria Montmartre, o bairro mais charmoso, boêmio e divertido de Paris. 

Nesse post aqui, já falei um pouco sobre um dos meus museus favoritos da cidade e que fica por lá, o Museu Montmartre. Mas além disso, o bairro tem MUITO a oferecer, e até um dia fica curto demais para conhecê-lo e aproveitá-lo por completo. Por isso, vamos por partes: uma manhã aqui, uma tarde acolá; a intenção é resgatar todos os detalhes charmosíssimos que esse quartier tem para oferecer. 

Kusmi Tea, delicioso! Peça o Detox ou o de Frutas Vermelhas! 
Para começar, você vai descer na estação Abbesses, a mais próxima da maioria dos pontos turísticos e que fica bem aos pés da colina que leva à Sacre Coeur. Não se assuste. A subida é grande, mas prazerosa. Por ali, aliás, bem na saída do metrô, você pode se divertir também. Tem o carroussel (que não é o famoso da Sacre Coeur, antes que perguntem..), várias lojas e cafés super tradicionais (algumas das melhores boulangeries da cidade estão por ali!), uma loja super completa do Kusmi Tea (o melhor chá de Paris, em todos os sabores que você pode imaginar) e também o Mur des Je t'aime, o mais charmoso muro de Paris, onde a romântica frase foi escrita em mais de 300 idiomas diferentes!

Le mur des Je t'aime, lindo! 
Caminhe pelas ruas, tire bastante fotos, tome um chá gelado e prepare-se para a subida: é hora de subir a famosa colina de Montmartre. Um atalho que eu considero super válido é começar a subida pela Rue Ravignan, menos tumultuada e com uma escadaria mais fácil e menos cansativa. Subindo, em pouco tempo você estará no Espace Dalí, um museu fantástico e divertidíssimo dedicado ao surrealista espanhol, que viveu em Paris - mas precisamente, em plena Montmartre.

A visita ao museu é imperdível e deliciosa. Primeiramente, porque as próprias obras de Dalí são um show à parte, e poder observar os truques de óptica e as mensagens escondidas em seu trabalho é uma experiência inspiradora, divertida e única. Vale muito, muito a pena!



Museu visitado, é hora de continuar o passeio até a charmosa Place du Tertre, que fica bem ali atrás. Conhecida por ser o refúgio dos artistas de rua de Paris, a praça é o local ideal para encontrar um quadro bem bonito da cidade, original e diferente de todos que você pode encontrar nas galerias parisienses. Além disso, é uma ótima oportunidade para conhecer um pouco mais do dia a dia da cidade, o movimento frenético das ruas e, paralelamente, o burburinho de turistas: não se assuste se ouvir um francês falando perfeitamente português por lá - isso é bem normal. Acostumados a receber turistas diariamente, eles se arriscam em todos os idiomas para chamar a atenção e prometer um retrato original, com preços exorbitantes! Por isso, fica a dica: sempre pergunte o preço antes.

Além disso, a praça acolhe também cantores, percursionistas, atores e toda uma variedade de artistas que se aventuram por um trocado, seguindo a tradição artística do bairro. Impossível não se encantar!



Depois de visitar a praça, uma boa pedida é almoçar em alguns dos tradicionais restaurantes franceses que lotam as ruas ao redor da Sacre Coeur, nossa próxima parada. No caminho, não hesite: fotografe muito, assista aos espetáculos públicos, divirta-se e agradeça: Montmartre é um privilégio e um encanto, e fazer parte disso é uma experiência memorável. Você não vai se arrepender.


No próximo post, dica de restaurante bem ali pertinho para conhecer o famoso crepe francês + a Sacre Coeur, a descida da colina e a Moulin Rouge, claro, que é outro ponto conhecidíssimo do bairro. Um beijo,

Jú.


Kusmi Tea
15 Rue des Abbesses. Preço médio do chá gelado: 3 euros.

Le mur des Je t'aime
Place des Abbesses

Espace Dalí
11 Rue Poulbot. Aberto todos os dias, das 10h às 18h. Tarifa completa: 11,50 euros.

You May Also Like

0 Opiniões sobre