Cores do Chile

by - domingo, abril 03, 2016

Sempre fico nervosa quando alguém menospreza a América do Sul. "Ah, para ir na Argentina prefiro nem ir..." "Não tem comparação com a Europa né..." "Os Estados Unidos são infinitamente melhores".

Ledo engano. Na verdade, várias cidades na América do Sul figuram entre as minhas preferidas da vida, e ouso compará-las com metrópoles importantes dos EUA ou da Europa, sim. Porque são comparáveis. 
E mais: às vezes, até mesmo superiores.

Depois de conhecer a Argentina e o Uruguai, o Chile sempre foi um lugar que despertou meu interesse. Isso porque o país, com condições geográficas e físicas únicas, tem uma história política super interessante - já tendo enfrentado uma ditadura tão dura quanto a nossa -, uma cultura riquíssima e, além disso, abriga 3 dos lugares mais mágicos do planeta, na minha opinião: a Cordilheira dos Andes, o Deserto do Atacama e a Patagônia. 

Assim, escolhendo meu destino nas férias de março, não tive dúvidas: Chile! E não me arrependi :)



Montando o roteiro da viagem, eu e meu namorado preferimos nos hospedar no centro de Santiago (para ter mais fácil acesso aos principais pontos turísticos) e passar o fim de semana em Viña del Mar, uma pequena cidade no litoral chileno que fica há 2 horas de Santiago.

Além disso, incluímos também um super passeio para a Cordilheira dos Andes (Cajón del Maipo), com a VL3 Turismo, que incluía uma visita ao Embalse Del Yeso (espécie de represa de onde captam toda a água de Santiago) e às águas termais de "Termas Colina".
O passeio é imperdível, o lugar é de tirar o fôlego e a empresa, mega competente: eles te buscam e te levam ao hotel, são mega atenciosos e, além disso, garantem queijos e vinhos para brindar a viagem.



Voltando à capital chilena, Santiago oferece tantas opções de lazer/pontos turísticos que o melhor a se fazer é aproveitar o dia todo: No centro, não deixe de conhecer o Palácio La Moneda e a incrível galeria de arte que funciona no seu subsolo, a Plaza de Armas e os prédios históricos que a rodeiam, como o Museu Histórico Nacional (imperdível!) e o Museu de Arte Precolombino, e, bem ali perto, o Mercado Central, ponto "turistão", mas de qualidade duvidosa...

Se as pernas permitirem, já emende o passeio com uma visita a um dos cerros mais famosos da cidade, e que fica bem ali, pertinho do centro: o Cerro Santa Lucía, belíssimo e ótimo para fotos. Outro Cerro famoso é o San Cristóbal, onde um "funicular" (espécie de ascensor), facilita a subida e a descoberta de uma das melhores vistas de Santiago. Aproveite para conhecer, aliás, todo o Parque Metropolitano (do qual o Cerro faz parte), que conta com inúmeras atrações e até mesmo um zoológico.



Para completar o passeio pelo centro, o Museu Nacional de Belas Artes e o Museu de Arte Contemporâneo são paradas imperdíveis. E é tudo assim, perto, fácil de se localizar e com ampla oferta de estações de metrô.

Ah! E a maioria das entradas dos museus é de graça, sabia? Uma iniciativa super bacana do governo chileno, que valoriza a cultura e enriquece o passeio.

Nos próximos posts, vou falar um pouco sobre alguns dos meus favorites spots para a night chilena, bairros que vale a pena conhecer, bons lugares para fotos e + : gastronomia, Viña del Mar e Valparaíso, lojas chilenas...Enfim! Bora conhecer o Chile comigo?

Um beijo,
Jú.


You May Also Like

0 Opiniões sobre