Preparando-se para o Enem

by - terça-feira, setembro 27, 2016



Fonte: Weheartit

Prometi a mim mesma que nunca mais faria o ENEM novamente. Isso porque, depois de três experiências no exame, e de ter passado, no total, 30 horas da minha vida sentada na cadeira, concentrada e nervosa, respondendo 180 questões em cada exame, cheguei a conclusão de que uma prova tão exaustiva, longa e desconfortável mal avalia qualquer coisa que não seja a sua resistência física.

Sim, resistência física mesmo. Nesses três anos fazendo a prova, já vi pessoas vomitando no banheiro, saindo às pressas da sala de aula, suando até não poder mais. Vi pessoais adoecendo às véspera do exame, outras sendo barradas na porta. E isso tudo não porque elas não estivessem preparadas ou tivessem estudado pouco, não. Na maioria das vezes, o problema é justamente o inverso: pessoas que se preparam tanto, e estudam tanto pra aquilo, que nos 45 do segundo tempo não conseguem lidar bem com a pressão e a responsabilidade de ter o seu futuro decidido por uma prova.

Primeiramente, portanto, é preciso desmistificar isso. Sinto te informar, mas: O seu futuro não vai ser decidido pelo ENEM, por melhor que você vá na prova. Não importa se você não passar em nenhuma federal, ou ser o primeiro aprovado em medicina. O seu futuro não depende exclusivamente do ENEM, embora ele dê uma boa ajudada. O seu futuro é bem maior do que isso e, acredite, apesar de toda a lenda: o ENEM é só mais uma prova.

Eu sei, ele vai te tirar noites de sono. Você vai até decorar as notas de corte do curso que quer, vai comprar seis canetas pretas (para não correr risco), vai sair de casa com três horas de antecedência para não perder o ônibus. Mas mais importante do que isso, é estar preparado psicológica e fisicamente para uma prova que vai exigir muito mais do que os seus conhecimentos em história, ou as fórmulas mirabolantes de matemática. Para se dar bem no ENEM, é preciso estar mentalmente preparado. 






Fonte: Weheartit

Fora isso, não existem grandes manobras, truques ou dicas superficiais que possam servir. À essa altura do campeonato, acredito que cada um já saiba qual o melhor método que tem para estudar, aquele jeitinho que funciona com você - e que talvez não funcione com mais ninguém.
Ainda assim, e atendendo ao pedido de uma leitora fofa aqui do blog, me dispus a listar algumas das estratégias que funcionaram comigo e que geralmente aconselho a quem vai realizar o ENEM, independente da idade, da tentativa ou do objetivo maior. Não são "regras absolutas" e ninguém deve sentir-se culpado se não conseguir cumprí-las, mas são um bom encaminhamento nessa reta final de estudos. Espero que ajude:

  • Como falta aproximadamente um mês para a prova, essa é a fase final dos estudos, onde o ideal é que se dedique ao que está mais próximo do que você vai encontrar no dia do exame. Por isso, refaça provas do ENEM antigas (pelo menos as 6 últimas), treine em simulados online e não hesite em tirar todas as suas dúvidas com os seus professores. 
  • A Redação é um dos pontos fortes do exame, e por isso é muito importante treinar muito a sua escrita. Para isso, estabeleça uma meta de, pelo menos, duas redações por semana, que preferencialmente devem ser corrigidas por um professor de confiança (mas, se não existir essa possibilidade, peça ajuda a algum amigo ou então me envie a sua redação. Vou ter o maior prazer de corrigí-la!) 
  • Outra estratégia muito interessante é assistir muitos filmes, visitar exposições, ler livros interessantes. Cultura e ENEM caminham lado a lado, e essas ferramentas são ótimas maneiras de enriquecer seus conhecimentos gerais, além de agregar valor em aspectos relacionados à história e geografia, por exemplo. Para treinar o inglês ou o espanhol, veja os filmes legendados, e dê preferência àqueles baseados em fatos reais, como guerras, governos ou biografias.
  • Ainda sobre a Cultura e o ENEM, é muito importante estar atualizado com os últimos assuntos que circulam na mídia. Eventos internacionais e nacionais, acontecimentos marcantes, greves, epidemias e dias históricos, por exemplo, sempre estão na pauta do dia nas questões do ENEM. As Olímpiadas e Paralímpiadas, por exemplo, que aconteceram esse ano no Rio de Janeiro, dão um bom material para várias perguntas na prova. Para se preparar, leia os jornais diariamente, visite sites de atualidades na internet e pergunte muito, sempre, sobre todos os assuntos que você não compreende (pode ser para a mãe, o professor, o namorado, o papagaio... Alguém há de te responder! Se ninguém souber, apele para o santo Google!) 
  • Treine testes de raciocínio lógico online. Esses tipos de exame, simples e rápidos de fazer (algumas perguntas são até meio idiotas, vai), ajudam a acelerar o seu raciocínio e tornar suas respostas mais intuitivas. Ainda assim, tome muito cuidado, porque embora o ENEM se fundamente muito nesse tipo de questão, ele costuma exigir um pouco mais de conhecimento específico também. 
  • Pare de fazer resumos gigantes e foque em exercícios. Treine com questões de outros vestibulares, questões online, questões de livros. Para esquematizar os estudos, faça uso de tabelas, listagens, gráficos e organogramas que tornam o estudo mais rápido, objetivo e claro. 
  •  Por fim, mas não menos importante, reserve um bom espaço no seu dia para você. Corra, vá para a academia, faça uma atividade física para manter o cérebro oxigenado. Relaxe. Tome um banho mais demorado, vá ao cinema com sua amiga. Experimente um sorvete novo depois. Essa talvez seja uma das partes mais importantes e decisivas nessa preparação para o ENEM. Você não pode esquecer de si mesma, e isso significa viver além do exame. Reserve algumas horas todos os dias para fazer aquilo que gosta (pode ser assistir sua série favorita, preparar um bolo ou simplesmente tirar um cochilo) e então volte aos estudos, revigorada e feliz. Garanto que vai funcionar.
Fonte: Weheartit
Uma vez chegando o fatídico fim de semana (eu sei, parece que não chega nunca...), não fique com medo. Acorde relativamente cedo, tome um bom café da manhã, separe o material necessário. Use roupas confortáveis e leve um lanche leve, mas nutritivo (comigo, nesses três anos funcionou maçã + barrinha de nuts) além de água, é claro. Vá para o local do exame com antecedência (você já deve conhecê-lo desde o dia anterior, no mínimo) e evite conversar muito sobre o exame antes ou depois da prova. Fique focado, escute uma música, relaxe e se prepare para colocar em prática tudo aquilo que você sabe. Não tem segredo. Aproveite bem o tempo de prova, não tenha medo de ser um dos últimos a sair da sala, mas saiba administrar bem o seu tempo (reserve mais tempo para aquilo que tem mais dificuldade, e comece por aquilo que é mais fácil para você - te dará confiança!), contando sempre com o tempo necessário para passar as respostas para o cartão resposta.

Não esqueça de assinar e, por fim, mantenha-se confiante até o último segundo. Só você e o cara lá de cima sabem o quanto estudou, se dedicou e se preparou para isso, e com toda a certeza o seu resultado será equivalente ao seu conhecimento e, além disso, ao seu equilíbrio mental e físico durante a prova. Pense nisso. No mais, como já disse, é só uma prova mesmo. E o que tiver de ser...

Prometi à mim mesma que nunca mais faria o ENEM novamente. Hoje, escrevendo esse texto como uma aluna da UFRJ, coisa que sempre sonhei, já começo a repensar essa promessa. Eu faria novamente, sim. Pelo meu sonho e em nome do meu sucesso, sabe-se lá quantas vezes estaria disposta a sentar naquela cadeira por mais dez horas. Além disso, apesar de amar estudar Publicidade, tenho vontade de fazer outros cursos, e o ENEM continua sendo a melhor porta de entrada para muitos deles. Ok, me convenci. 
Quem sabe não faço o ENEM novamente...


You May Also Like

0 Opiniões sobre