Quero ser veggie, e agora?

by - sexta-feira, janeiro 19, 2018


Levei muito tempo para decidir se faria esse post ou não. Primeiro, porque eu não sou vegetariana. Ainda como peixe de vez em quando e estou, aos poucos, diminuindo ainda mais esse consumo. No entanto, desde que me mudei pra Paris, fui surpreendida pela variedade de produtos orgânicos e vegetarianos que encontramos com facilidade no mercado, com preços muito mais atrativos do que os praticados no Brasil. Conclusão: decidi que, pelo menos na minha cozinha, ou enquanto eu morar aqui, vou deixar de comer peixe também. A intenção é tornar isso um hábito mais fácil para quando eu voltar para casa.

Desde então, tenho me aventurado com várias receitinhas no cozinha, experimentado novos pratos e, consequentemente, descoberto novos prazeres. Uma delícia. Impressionante como o nosso paladar pode se adaptar, tão facilmente, a novos costumes!

Mas também não vou dizer que é fácil. Alguns restaurantes não vão ter mais do que batata frita como prato vegetariano (felizmente, isso vem mudando), e sobram dúvidas quando o assunto é parar de comer carne. Em razão dessas dúvidas e de algumas perguntas que recebi no Instagram, resolvi preparar esse post. Veja bem: não sou nutricionista e tenho certeza que a melhor coisa que uma pessoa em transição pode fazer é procurar ajuda profissional - de preferência de uma nutri vegetariana. Tudo o que falarei aqui é baseado em muito papo com amigos veggies, algumas pesquisas online e até um tico de conhecimento geral. No mais, não deixe de procurar um especialista 😉




1) O velho clichê: mas e a proteína?
Olha, se eu contasse quantas vezes já tive de responder isso... Veja bem: eu parei de comer carne vermelha há uns 3 anos, frango há pouco mais de 1 e, agora, estou parando definitivamente com o peixe... E não deixei de malhar, correr ou fazer qualquer tipo de exercício físico durante esse tempo. Continuo ganhando músculos mesmo me alimentando 70% de proteínas vegetais. E o que isso significa? Que sim, é possível encontrar bastante proteína de qualidade em alimentos que vem da terra. Para vocês terem uma ideia, coloco aqui do lado um infográfico que adoro, com sugestões. Além dos citados, vale lembrar que sobretudo as leguminosas, os grãos, as folhas verde-escuras, os cogumelos e o ovo (para quem não é vegano), são ótimas opções.

2) E se eu comer mais carboidrato, vou engordar?
Nossa, como eu tinha medo de comer carboidrato! Mas desde que parei de comer carne, tive que enfrentar o desafio de tê-los como meus aliados na busca por uma vida saudável. Eu explico: nos primeiros meses sem carne, o corpo pode demorar um pouco para se acostumar com a ideia. É comum se sentir mais cansado, com um pouco de fraqueza, e é aí que o carboidrato entra: é preciso colocar energia pra dentro! Além disso, aumentando a quantidade de legumes, verduras e frutas no dia a dia, o carboidrato também aumenta. Mas isso pode não ser ruim, viu? Escolher alimentos de qualidade e um modo de preparo saudável (de nada adianta se jogar na batata frita!), é primordial. Além disso, muitas fontes de carboidrato escondem também ótimas fontes de proteína - como o arroz integral, por exemplo! Se, ainda assim, bateu um medinho, vale lembrar: é o carbo que garante a energia necessária, inclusive, para o corpo trabalhar e queimas gordura. Te convenci?


3) Alerta-vermelho 💢
Churrasco com os amigos, almoço na casa da vó, jantar a dois com o namorado... São inúmeras as situações onde deixar de comer carne é mais difícil do que o normal. E é claro que rolam recaídas. Faz parte do processo e é supernatural, não precisamos ficar nos martirizando por isso. Mas também há como resistir: experimente se prevenir e já levar para o churrasco, por exemplo, um espetinho vegetariano, com cogumelo e legumes. O vegetarianismo exige dedicação, paciência e preparo, por isso se organize, garanta os ingredientes e, mão à massa! No mais, vale também dar um toque na galera sobre as suas escolhas. Converse com a sua família, explique a sua decisão e, quem sabe, eles podem até aprender novas receitas para te agradar! Nos restaurantes, já deixe claro pro garçom que não come carne e espere sugestões. Uma boa dica é já ir atrás de restaurantes com ótimas opções vegetarianas (além dos próprios restaurantes vegetarianos), e eu posso falar um pouco melhor disso em um próximo post 😊

4) Suplementação
Outra dúvida comum de quem está deixando de comer carne é sobre a suplementação. É realmente necessária? Bom, depende. Como eu disse, o mais importante é você procurar ajuda profissional, com uma nutricionista vegetariana, por exemplo, que com certeza vai pedir pra você fazer um exame geral. E é a partir desse exame que ela vai determinar suas carências, se houver alguma. Pode ser que você precise suplementar a vitamina B12, por exemplo (eu suplemento), já que ela é encontrada com mais facilidade na carne animal. Mas no geral, não se assuste: com uma alimentação correta, seus exames não vão ser ruins.


5) E o que é uma alimentação correta, afinal?
Em primeiro lugar, é uma alimentação variada. De nada adianta comer todos os dias a mesma coisa: seu corpo vai estar sempre absorvendo o mesmo tipo de nutriente e, com certeza, vai sentir falta de algum. Por isso, experimente e descubra novos legumes, frutas, verduras, grãos, leguminosas, todos os dias. Faça receitinhas em casa (já postei aqui e aqui), veja alguns tutoriais na internet. Tem muita gente compartilhando infos sobre esse universo! Algumas sugestões que eu adoro:

Café da Manhã:
- Avocado toast (amo!)
- Panqueca de banana com aveia
- Mingau de aveia
- Vitamina ou smoothie de frutas vermelhas

Almoço:
- O bom e velho arroz e feijão é imbatível! Quer prato mais completo que esse? 😍
- Macarrão de feijão (ou integral mesmo!) com molho de tomate caseiro e tofu
- Falafel assado (receita aqui!) com homus tahine e tabule!
- Saladinha de quinoa com hambúrguer vegetariano (pode ser de soja, de lentilha...)

Lanchinho:
- Frutas e mais frutas! Combinada com uma oleaginosa, como as castanhas, é perfeito! Outra combinação que eu amo é maçã com pasta de amendoim 😛
- Suco verde (faço o meu com couve, espinafre, abacaxi, gengibre e hortelã!)
- Sanduba com pão integral, guacamole e cenoura assada. Eu juro, fica muito bom!

Jantar:
- Sopa! De ervilha, de lentilha, de batata baroa, de legumes... Vale tudo!
- Saladinha com tofu, espinafre, castanha de caju e batata doce
- Cuscuz marroquino com ervilhas e espinafre
- Chips de batata doce com algum queijo vegetal (tem receita aqui também, ó!)

Viu quanta variedade? E olha que eu só dei sugestão #vegan, com nadica de origem animal. Se você come ovo, leite e derivados, dá pra ampliar ainda mais essa lista 😊


6) E por que o vegetarianismo?
Bom, essa é aquela resposta que você tem que descobrir por conta própria. Pra mim, o vegetarianismo é um ato de respeito com os outros seres, com o meio ambiente em geral e comigo mesma. Pra entenderem melhor, sugiro os documentários Cowspiracy, A Carne É Fraca, Food Matters (mais explicativos) e o filme Okja, que trás uma boa crítica por trás da ficção.

E aí, animou? Vale começar cortando a carne vermelha, e então o frango, o peixe... E também vale adotar um dia na semana sem carne (a #segundasemcarne, por exemplo) e aos poucos ir aumentando. Só não vale deixar de consultar um profissional, viu? Isso é superimportante!

Se ficarem com alguma dúvida ou quiserem bater um papo sobre essa transição, contem comigo!

Um beijo,

Ju

You May Also Like

0 Opiniões sobre