Motivos para conhecer (e se apaixonar por) Lisboa! (parte I)

by - terça-feira, junho 12, 2018


Nos últimos anos, Miami perdeu o posto de cidade favorita dos brasileiros no exterior para a famosa terrinha além-mar, e todas as cidades-encanto de Portugal. Não é à toa: a afinidade com o idioma, a localização no continente europeu, o baixo custo da viagem (acredite, Portugal é um dos destinos mais baratos da Europa!) e, é claro, as praias e a gastronomia têm levado, cada vez mais, milhares e milhares de brasileiros para lá.

Com voos diretos operados pela TAP, ir para Portugal ficou ainda mais fácil. E é impossível não se identificar com o lugar, já que muito da cultura portuguesa nós carregamos aqui, no Brasil. Mas, se esses motivos não foram suficientes para te convencer de que sim, vale a pena incluir Portugal (e aqui, mais especificamente, falaremos de Lisboa!), no seu roteiro, espero que as próximas razões ajudem. Olha só:


1) Apaixone-se pelo Centro Histórico de Lisboa

Uma das melhores coisas a se fazer em Lisboa é se perder por todas as suas ruas, especialmente no centro histórico, também conhecido como a "Baixa" na capital portuguesa. Por lá, não faltam construções decoradas com os típicos azulejos portugueses, lojinhas de souvenir, bons restaurantes e, é claro, muitos cantinhos para boas fotos, além do rio Tejo como plano de fundo. A Praça do Comércio é visita obrigatória, acompanhada pelo famoso Arco da Rua Augusta. Passear por essa rua, aliás, também é imperdível: cheia das mais variadas lojas, ela é um bom destino para compras. Se a fome apertar, resista aos restaurantes pega-turista que ficam por ali e conheça o Martinho da Arcada e Lisboa, supertradicional, e que fora frequentado por ninguém menos do que Fernando Pessoa (a mesa dele ainda está lá!).  


2) Faça achados incríveis na feira da Ladra

Eu não sei vocês, mas se tem uma coisa que eu amo é uma boa feira. Sempre que conheço um lugar novo, faço questão de ir em uma para conhecer o artesanato e a arte locais. Em Lisboa, a Feira da Ladra é imperdível. Todas os sábados e terças no Campo de Santa Clara, a feira, que fica pertinho do Panteão de Lisboa, reúne o melhor do artesanato e das antiguidades da cidade. Tem de tudo um pouco: souvenir por um preço bacana, roupinhas de brechó, muito azulejo, bolsinhas de palha (amo!), toalhas de mesa e acessórios. Definitivamente, um must na cidade!


3) Aprecie a vista do Castelo de São Jorge

Um dos principais pontos turísticos da cidade, o Castelo de São Jorge (que recebeu esse nome bem depois de sua construção, por ordem de D. João I) oferece uma das vistas mais bonitas da cidade. No seu interior, um centro arqueológico incrível conta um pouco do seu passado, que remete à Idade do Ferro, passando ainda pela ocupação dos Fenícios, Gregos e Cartaginenses, sucessivamente. Apesar do nome, o lugar não abriga de fato um castelo, mas sim uma fortaleza. Além disso, também não tem nenhuma ligação especial com São Jorge, já que só foi devotado ao santo protetor dos cavaleiros e das cruzadas muito tempo depois de sua construção.


4) Suba muitas escadinhas até o Bairro Alto 

E no final, comemore com um bom vinho. É no Bairro Alto que a noite de Lisboa, de fato, acontece. Por lá, não faltam opções de bons restaurantes e barzinhos, como o sofisticado Lisboa à noite, para um jantar mais formal, e os incomparáveis pasteizinhos de Belém da Manteigaria. E digo tudo em diminuitivo não à toa. Na cidade, eles adoram falar assim (vide foto!)! Comece o passeio pelo bairro à partir da Praça Luís de Camões, logo na subida da rua Garrett (também com várias lojinhas), e visite as ruas do Diário de Notícias e da Rosa. Difícil vai ser escolher só um lugar para ficar..


5) Passeie muito de "elétrico" pelas ruas

Sim, "elétrico". É assim que os portugueses chamam o transporte tradicional, que para nós seria "bondinho". O fato é que o elétrico realmente é uma graça - e superfotogênico. Passeie muito com ele pelas ruas da cidade (ele faz as principais rotas!) e tire muitas fotos. Mas tome cuidado com furtos, que infelizmente são comuns. Obs: os amarelinhos são os tradicionais, e os vermelhos são turísticos (uma espécie de tour). 

E aí, te convenci? Se ainda não, espere pelo próximo post...

Um beijo,




You May Also Like

0 Opiniões sobre