Budapeste imperdível

by - domingo, agosto 12, 2018

O Parlamento de Budapeste: parada obrigatória
Assim como Praga, Budapeste é uma capital do leste europeu que tem conquistado, nos últimos anos, cada vez mais espaço no roteiro de quem visita a Europa, seja pela sua proximidade e facilidade de acesso a partir de outros lugares (como a própria Praga) ou simplesmente pela atmosfera cool e jovem do lugar que, ao mesmo tempo, tem muita história pra contar.

Além disso, a cidade em si é muito, muito linda, com vários prédios históricos, barzinhos e restaurantes na calçada, piqueniques ao ar livre. É impossível não se apaixonar.


Apesar de não muito grande, Budapeste é uma cidade com atrações pra todo mundo. E é aí que entra  a primeira informação importante: Buda é um lado da cidade e Peste, outro. Pouco antes de ir pra lá, eu não fazia ideia disso. E olha que é muito importante entender essa diferença, viu. Enquanto Buda é uma área mais histórica, onde fica propriamente o Castelo, o Bastião do Pescador e o parque da Citadella, Peste é mais agitado, com mais opções de hospedagem, programação noturna e outras atrações turísticas, como o Parlamento de Budapeste, o Parque da Cidade e o Great Market Hall.

Mas afinal, o que realmente é imperdível em Budapeste?


1) Curtir a noite no bairro judeu, e não deixar de conhecer o Szimpla Kert

Essa é uma experiência obrigatória - e inesquecível. À noite, o bairro judeu de Budapeste se transforma, com as ruas lotadas de jovens à procura do próximo barzinho. Um ponto de encontro tradicional por lá é o Szimpla Kert, uma mistura de bar e restaurante em um edifício - literalmente - em ruínas. O ambiente é cool, superdescolado e barulhento. Se a sua intenção não for curtir a noite com uns bons drinks, esqueça. De qualquer maneira, há várias outras opções ao redor do Szimpla (inclusive uma feirinha de foodtrucks). 

2) Deliciar-se com o falafel do Hummus Bar

Hummus Bar é uma rede de lanchonetes espalhadas por Budapeste especializadas em, adivinhe... hummus! E o melhor é o preço, superbarato. Os sanduíches são deliciosos e os pratos, mais ainda. Não dá pra ir embora de Budapeste sem experimentar o falafel desse lugar. 

3) Tomar banho termal em algum fürdo

Os tradicionais banhos turcos são mega populares em Budapeste, com várias casas de banho espalhadas pela cidade. Tem para todos os bolsos e gostos: estilo day party ou mais reservados, com mais mordomias ou menos, enfim... Esse site aqui é bem completo e fala um pouco de todas as termais. Nós escolhemos a Rudas principalmente pelo seu estilo, que remete muito à época medieval. Além da piscina de água termal, havia também pequenos ofurôs com água mais fria e saunas. É uma experiência superbacana pra levar pra vida 😊


4) Visitar o bunker "Hospital in the Rock"

Esse museu com visita guiada dentro de um antigo abrigo anti-bombas é um verdadeiro passeio pelo passado não só de Budapeste, como, de certo modo, de todo o mundo. Na 2ª Guerra Mundial e na Guerra Fria, passando ainda por outros conflitos locais, esse espaço acompanhou muita história e está ali, preservado, para quem quiser visitar. Sabe aquela ideia de "ah, e se as paredes falassem"? Então... A visita dura em torno de uma hora e é muito interessante. Mas vale lembrar que o lugar é um bunker, então pra quem sofre de claustrofobia pode não ser uma boa ideia 😉 

5) Conhecer o Mercado Central de Budapeste

E aproveitar para garantir souvenirs! A páprica, por exemplo, tempero tipicamente húngaro, é vendida lá em várias embalagens fofas, perfeitas pra presentear, assim como vários artesanatos típicos do país. Mas o que não dá mesmo é pra sair do Mercado Central de Budapeste sem experimentar o lángos, prato típico húngaro, que é vendido com toda sua maravilhosidade (e 1001 sabores) no segundo andar. No tradicional, a massa fritinha é coberta por uma espécie de molho de alho e queijo parmesão, mas recomendo se jogar mesmo nas opções doces. Tem cada uma... 

Mas é claro que o passeio não acaba por aí. Visitar o Parlamento, ver os sapatos na beira do Danúbio (de arrepiar!) e passear na avenida Andrássy - a principal da cidade - são alguns outros pontos fundamentais. Budapeste é um lugar que vale a pena ser visitado sem pressa, caminhando pelas ruas e descobrindo novos spots. E, é claro, é uma cidade a que vale muito a pena retornar 😉

E vocês, tem alguma dica imperdível de lá?

Até a próxima,

Ju

You May Also Like

0 Opiniões sobre